25 de janeiro: Dia dos Carteiros, os heróis do dia a dia!

 In Notícias, Uncategorized

O Sintect-PI parabeniza todos os Carteiros pelo seu dia.  No dia 25 de janeiro é comemorado o dia daqueles que com dedicação, cuidado e amor à profissão, são os responsáveis por levar para as nossas casas, as cartas e encomendas em geral. Os carteiros, apesar do processo de sucateamento que a empresa protagoniza, têm resistido em manter a qualidade em suas tarefas diárias.

Hoje, cerca de 60 mil profissionais são responsáveis por esta missão de distribuir cerca de 38 milhões de encomendas e correspondências por dia em todo Brasil. A diferença entre o número de trabalhadores e a quantidade de encomendas é claramente desproporcional, o que acarreta em sobrecarga de trabalho e, consequentemente, em diversas doenças nos trabalhadores que já sofrem por terem o menor salário entre as categorias federais. Um trabalho árduo, cansativo e extremamente necessário.

Apesar de tudo isso, a profissão de carteiro se mantém como uma das mais confiáveis do País e do mundo. Eles estão nas ruas, nos lugares mais distantes, enfrentam, no dia a dia, dificuldades e perigos para chegarem ao endereço certo levando as correspondências com garantia de sigilo. Seja debaixo do sol quente ou na chuva, os carteiros exercem suas atividades prestando um serviço social, que é uma garantia constitucional, relevante para a sociedade.

As dificuldades enfrentadas diariamente por estes trabalhadores são as mais variadas, desde problemas de acessibilidade no momento da entrega, violência urbana, trânsito,  cães, clima e até o mau humor dos clientes. São eles que vestem a camisa amarela e que, mesmo com essas dificuldades, realizam o seu trabalho com zelo. Sua missão não se limita à entrega de cartas. Vai além, pois eles são os agentes responsáveis pela difusão de campanhas governamentais e com grande parte das divulgações nos municípios brasileiros.

Seja de carro ou a pé estes profissionais fazem a sua parte, mesmo enquanto a empresa retira cada vez mais os seus direitos e oportunidades, na saúde, no fundo de pensão e nos salários. Aqueles que vão a pé até os clientes, chegam a ultrapassar o limite de 8 a 10 quilos nas costas e caminham por mais de oito quilômetros por dia, são desvalorizados pela empresa que só piora cada dia mais as condições de trabalho (exemplo disso é a implantação da Distribuição Domiciliária Alternada, que consiste na organização da distribuição em determinada área, dia sim dia não, sem contar os sábados, e que aumenta a área de distribuição de cada trabalhador sobrecarregando ainda mais os carteiros responsáveis por cada distrito).

Aos trabalhadores(as) que exercem a missão de Carteiro(a), queremos deixar a nossa homenagem e parabenizá-los por serem os trabalhadores que mais aderem às lutas e movimentos paredistas no enfrentamento aos governos e a direção da empresa.

Quando surgiu o dia dos carteiros?

O dia 25 de janeiro foi escolhido como Dia do Carteiro porque foi nessa data que o Correio-Mor foi criado, no ano de 1663. Luiz Gomes da Matta Neto foi o nome do primeiro “carteiro” do Brasil. Ele já atuava como Correio-Mor em Portugal, passando depois a ser o responsável no Brasil pela troca de correspondências da Corte portuguesa.

A profissão de carteiro tal como a conhecemos hoje, só apareceu em 1835, quando começaram a entregar correspondência nos domicílios. Até essa data as pessoas usavam mensageiros, bandeirantes ou escravos para levarem suas mensagens de um lugar para o outro.

 

Recent Posts

Fale Conosco

Contact Us