Proposta do TST ataca o direito de mobilização dos ecetistas e direção da ECT aproveita para cancelar novamente o inicio das negociações da Campanha Salarial

 In Notícias, Uncategorized

Em audiência que aconteceu ontem, 22 de agosto, no TST (Tribunal Superior do Trabalho), os representantes dos trabalhadores da FENTECT estiveram presentes para debater a mediação relativa ao processo em torno do assunto do Plano de Saúde. Durante a mediação, o vice presidente do tribunal, ministro Emmanoel Pereira, propôs a prorrogação das cláusulas do ACT 2016/17 até 31 de dezembro, negociando a assistência médica e os demais pontos somente ao final desse período proposto, sem garantia de reajustes retroativos e sem a possibilidade de exercer o direito de greve pelos trabalhadores, no prazo.

Estrategicamente, a proposta do ministro coibiria a categoria da possível greve já com data marcada para o mês de 19 de setembro, incluindo ainda paralisações regionais, que são prerrogativas dos sindicatos. Além disso, começar as negociações do acordo após a reforma trabalhista entrar em vigor traria ainda mais riscos aos trabalhadores onde o acordado valerá sob o legislado com uma verdadeira armadilha para os trabalhadores.

A proposta apresentada pela FENTECT é que se comecem as negociações com a direção dos Correios imediatamente, obedecendo ao calendário de luta tirado no último Conrep. Entendemos que não há necessidade de intervenção de um terceiro (TST), uma vez que estamos em Campanha Salarial e que devemos seguir os tramites normais da Negociação Coletiva. A situação é de crise e a intenção da direção dos Correios é aplicar a cobrança de mensalidades no plano de saúde e retirar diversos direitos já conquistados pela categoria o que será facilitado com a aplicação da nova lei trabalhista.

A Findect, mais uma vez, deixa claro que não tem preocupação nenhuma com os direitos dos trabalhadores e se posicionou a favor da proposta apresentada pelo TST desprezando o poder de representação, negociação e defesa dos trabalhadores. Nós do Sintect-PI repudiamos a postura de entregar nas mãos do tribunal a responsabilidade pelo destino dos milhares de trabalhadores e seus dependentes.

Devido a sinalização de aceite por parte da Findect o Ministro do TST estipulou o prazo de 15 dias para a manifestação das representações sindicais, e após este prazo, mais 5 (cinco) dias para a direção dos Correios se manifestar. Estrategicamente, a direção da ECT imediatamente cancelou, mais uma vez, o início das negociações marcado para o dia 22/08, às 15h00min atrasando ainda mais o início da Campanha Salarial.

É preciso ainda mais atenção e mobilização contra os ataques. Ficou claro, no caso da proposta do TST, que não haverá garantias de reajustes retroativos, ou que a categoria fique isenta de mensalidades no plano de saúde. Vamos lutar por nenhum direito a menos! Não aceitamos a mudança da data base e não vamos nos calar, pelo contrário, continuaremos mobilizados e fortes no combate a qualquer tipo de opressão dentro ou fora da empresa.

Todos à ASSEMBLEIA do dia 24/08 no edifício sede!

Recommended Posts

Fale Conosco

Contact Us