A PRIVATIZAÇÃO REPRESENTA A MORTE DO PATRIMÔNIO BRASILEIRO

 In Uncategorized

A extrema-direita e seu projeto ultraliberal quer destruir o Brasil, subordinando sua economia a um novo colonialismo e vendendo todo o patrimônio nacional. O governo Bolsonaro quer privatizar os setores estratégicos, colocando em risco a nossa soberania. Mesmo diante do cenário catastrófico da Pandemia do Novo Coronavírus (COVID-19), o governo anunciou que o projeto de privatização de diversas estatais continua de pé. O secretário da Desestatização, Salim Mattar, insiste que até 2021 o governo irá privatizar ou realizar concessões em 12 empresas. Mesmo diante da crise do COVID-19.

PETROBRAS E CORREIOS NA MIRA

Em 2019, Paulo Guedes falou que o presidente deu sinal verde para o início das privatizações de duas empresas públicas que são estratégicas para o desenvolvimento do país. São elas as refinarias da Petrobras e os Correios.

A ECT (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos) vem passando por um processo de sucateamento constante para justificar a privatização. O clima interno na empresa é desmotivador para os trabalhadores. Entre os meses de maio e junho 2019, os Correios anunciaram o fechamento de 116 agências em todo o Brasil, além do Plano de Demissão Voluntária (PDV), que demitiu cerca de 20 mil funcionários.

No caso da Petrobras e da venda das refinarias, o objetivo é vender para o capital internacional nossas reservas de petróleo e deixar sob o controle estrangeiro uma das maiores fontes de riqueza e de energia do país. Segundo Roberto Castello Branco, presidente da Petrobras na atual gestão, “a intenção é vender metade da capacidade de produção da estatal, tendo em vista que podemos arrecadar 15 bilhões com a venda dessas refinarias”, afirmou o ministro em entrevista à Globo News.

CRONOGRAMA DE PRIVATIZAÇÕES

Segundo Salim Mattar, a ideia é seguir o cronograma produzido pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). Essa proposta pode ser modificada, caso a crise causada pela Pandemia seja abreviada. O cronograma apresentado segue a seguinte lógica;

3º – Trimestre de 2020

CETEC

4º Trimestre de 2020

Emgea

1º Trimestre de 2021

ABGF, Eletrobras

2º Trimestre de 2021

Nuclep, Ceagesp, Ceasaminas, Codesa

3º Trimestre de 2021

CBTU, TrensUrb

4º Trimestre de 2021

Serpo, Dataprev, Correios, Telebrás

2022

Codesp

Por isso é preciso que a classe trabalhadora, o povo brasileiro e as diversas organizações populares devem estar organizados para resistir a esse crime lesa pátria.

NÃO A POLÍTICA DE SUCATEAMENTO DAS ESTATAIS!

EM DEFESA DAS EMPRESAS PÚBLICAS!

POR UM SERVIÇO PÚBLICO DE QUALIDADE!

Recent Posts

Fale Conosco

Contact Us