PDV É DEMISSÃO

 In Uncategorized

O SINTECT-PI é contra qualquer tipo de demissão nos Correios e orienta os trabalhadores que estão propensos a aderirem ao PDV (Plano de Demissão Voluntário) a não aceitar as pressões e assédios de gestores da empresa.

Avaliamos que tirando proveito do pânico promovido pelas declarações desastrosas do presidente Jair Bolsonaro, que manifestou o desejo de privatização dos Correios, a direção da ECT utilizou o fato para promover o enxugamento no quadro da empresa. Atendendo a interesses externos que tentam descaracterizar o papel político e social da estatal mais antiga do Brasil, que é realizar a integração nacional.

Sabemos que a maioria dos trabalhadores aposentados que continuam trabalhando nos Correios não o faz porque adoram trabalhar, mas sim, porque seu salário de aposentadoria é miserável. E se aderirem ao PDV e saírem da empresa provavelmente vão passar por grandes dificuldades financeiras.

Alertamos aos trabalhadores propensos a aderirem a pensarem bem sobre essa decisão para que não venham se arrepender tardiamente. O valor do incentivo financeiro é muito baixo e será pago de uma única vez, e que a maioria das pessoas não sabem lidar com dinheiro e logo estarão sem nada. Se fosse pago de forma parcelada como foi os dois últimos PDV’s seria melhor, estaria garantida parte do orçamento familiar pelo menos durante o tempo em que estivesse recebendo o incentivo.

Informamos ainda aos trabalhadores que não aderirem ao PDV, que se o governo e a direção da ECT resolverem demitir, mesmo sem ter base legal, estão garantidos a multa rescisória de 40% do FGTS, durante toda sua vida profissional na ECT, tendo recolhido ou não.

Outro argumento importante para se levar em consideração é a questão do Plano de Saúde que a ECT insiste em colocar como uma das vantagens para que o ecetistas possa aderir à demissão voluntária. Na verdade, depois da batalha judicial, todos os trabalhadores passaram a pagar a mensalidade e coparticipação no plano de saúde, o que comprometeu grande parte do orçamento da categoria. A Resolução da Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da União (CGPAR) oficializou a precarização dos Planos de Saúde para as Estatais, sancionada ainda no governo Temer em 2018.

Não tenha como embasamento a ameaça de privatização dos Correios, pois nós trabalhadores dos Correios e lideranças sindicais do movimento nacional através da FENTECT estarão realizando um Congresso Nacional dos Trabalhadores, de 07 a 09 de junho em Brasília, para organizar uma Campanha Nacional Unificada em defesa dos Correios. Iremos envolver toda a população em defesa dos ECT, mesmo que o governo decida realmente vender os Correios, existe todo um tramite que pode ser arrastado por 2 ou 3 anos. E ainda assim, estamos organizando a resistência contra esse ataque.

Recommended Posts

Fale Conosco

Contact Us